O SACERDOTE

O SACERDOTE

Olá queridos irmãos!

Me chamo Francisco Pereira Junior, 

Gostaria de compartilhar um pouco da minha caminhada religiosa. 

Sou um "menino", que está iniciando o seu trajeto religioso. Tive meu primeiro contato com a Umbanda, aos meus 18 anos (já faz um tempo rs), quando meu pai carnal faleceu. Era um momento delicado na minha vida, mas o seu desligamento da matéria me proporcionou experiências não permitidas enquanto ele estava vivo.

Seu Francisco não era um religioso, não foi criado nas tradições afro e muito menos em alguma cultura da fé. Ele cultivava um único hábito, que na época eu não entendia, mas respeitava. Mensalmente, ele colocava no alto da nossa porta, no canto esquerdo, um copo com pinga e dizia sorrindo: “– Essa é para o santo!”. Não tinha certos cuidados, como eu tenho hoje, não oferendava semanalmente a ninguém e muito menos freqüentou uma Gira. Mas o principal, ao modo dele é claro, estava lá - Sua fé! Ele e o copinho de pinga, que era oferecido com muito respeito. Essa era a sua forma de alcançar Deus.

Cresci vivenciando o fato, sem ao menos entender o motivo de tal ato.

Hoje, de algum modo, compreendo o porque de algumas coisas e a minha afinidade com meu companheiro de esquerda. Sou um recém nascido dentro da Umbanda! Tenho apenas 10 anos de vivência religiosa, sendo pouco mais de dois anos como dirigente de trabalho.

Iniciei minha caminhada na Umbanda, um ano após o falecimento do meu pai, pois de alguma forma eu senti o impacto de perder uma pessoa querida e o exercício da fé me proporcionou conforto.

Compartilhei de muitos sentimentos enquanto trabalhei em minha primeira casa de Umbanda. Fui médium durante 08 anos nesse local, iniciando a trajetória como cambone. Após um tempo, passei para o atendimento e logo comecei a fazer preleções, alguns cursos e a ministrar outros dentro da casa. Até o dia que eu encerrei minha colaboração, me propondo a continuar meus estudos visando minha formação profissional.

Dei inicio a essa nova fase, com um grande vazio na alma, por não ter mais disponível aquele momento dedicado para minha fé. Eu não sabia como poderia conciliar os horários.

Até que Seu Tranca Rua, meu mentor espiritual disse: “– Então, porque não abre um terreiro e faz do seu jeito?”. Aquilo ecoou em minha mente, me fazendo pensar e repensar se eu estava preparado.

O tempo passou e no dia 01 de Outubro de 2011 algumas pessoas aceitaram o desafio e juntos fundamos o Terreiro de Umbanda Caminhos de Aruanda - T.U.C.A., que está em crescente evolução.

Essa evolução é fruto de um belo trabalho, realizado por uma equipe de guerreiros, sempre disposta a fazer o melhor pela nossa religião e pelos assistidos, que buscam alento em nossa casa.

Forte abraço

Júnior Pereira, sacerdote responsável.

O sacerdote - Junior Pereira